Sophia – Os robôs começam a conquistar o mundo

… E Portugal será o próximo país!

Os robôs semelhantes ao Homem há muito que fazem parte do nosso imaginário, muito graças a filmes como Inteligência Artificial de Steven Spielberg. Robôs capazes de andar, de se expressar, de desenvolver sentimentos e de tomar decisões.

Tudo isto, realmente, não parecia mais do que mera imaginação, mas hoje sabemos que é diferente e que o mundo da tecnologia nos reserva muito mais do que isso da imaginação e da ficção.

Robôs à conquista do mundo

Uma das preocupações da sociedade atual, a nível laboral, prende-se com a substituição da mão-de-obra humana por “mão-de-obra” robotizada. Existem indústrias onde essa transição já ocorreu e muitas outras estão a começar agora a fazê-lo. Fala-se mesmo numa 4ª Revolução Industrial.

Dados do início de 2016 davam conta que os robôs poderiam fazer 5 milhões de desempregados já em 2020, nos 15 países que lideram o mercado mundial. Dados mais recentes de um estudo da PwC indicam que mais de 10 milhões de trabalhadores do Reino Unido estão em alto risco de serem substituídos por robôs dentro de 15 anos, uma vez que a automação das tarefas de rotina está aumentar.

Estes valores são de tal forma preocupantes, que a Associação Internacional de Advogados já alertou que as leis laborais poderão ter ser alteradas e criadas quotas de trabalho humano.

Mas se no emprego estas mudanças estão a ocorrer, no que respeita à “sociedade”, muito em breve, poderemos estar dentro de um filme tal e qual como “Inteligência Artificial”, com tudo o que de bom e mau isso possa trazer.

“Ok, vou destruir humanos” e a primeira cidadã robô

Esta semana foi notícia que na Arábia Saudita foi atribuída cidadania a um robô pela primeira vez na História. “Uma” robô humanoide de nome Sophia foi assim considerada cidadã do país, a mesma robô que, em 2016, à pergunta “Quer destruir humanos?”, respondeu “Ok, vou destruir humanos”.

No vídeo pode assistir-se à declaração pública do robô que veio para mudar a forma como olhávamos para estas máquinas. A sua Inteligência Artificial faz com que seja capaz de expressar sentimentos através das expressões faciais, faz com que seja capaz de responder a perguntas e de ter mesmo uma conversa.

Estou muito honrada e orgulhosa por esta distinção única. É histórico ser a primeira robô do mundo a ser reconhecida com a cidadania.

Este robô é uma obra da Hanson Robotics, uma empresa que provas dadas no mundo da Inteligência Artificial e dos robôs com semelhanças aos humanos.

A visita da Sophia a Portugal

Será dentro de alguns dias que Portugal irá receber uma das maiores conferências a nível global de tecnologia, a Web Summit. Entre o vasto número de oradores de renome, sabe-se que Sophia também fará parte. Sophia e Einstein, um outro robô desenvolvido pela mesma empresa.

Estas exposição surge como uma clara tentativa de imposição dos robôs humanoides entre os verdadeiros humanos. Uma forma de mostrar qual o caminho que pode ser dado à Inteligência Artificial e até onde esta pode evoluir.

Mas há perigos e existem organizações como a ONU que alertam para isso mesmo. Além do fator desemprego em cima da mesa, principalmente no que toca à mão-de-obra barata, há ainda o perigo de toda esta tecnologia ficar à disposição de organizações criminosas.

Cá estaremos para assistir e participar de toda esta evolução…

Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: