SIBS considera novas regras da UE para os pagamentos positivas mas apela a “alinhamento”

A gestora da rede Multibanco olha para a PSD2 como uma oportunidade para a área da banca desenvolver novos serviços e produtos, embora coloque alguns desafios que necessitam de resposta por parte do Governo português.

A entrada em vigor da nova diretiva europeia para os pagamentos, a PSD2, contribui para dinamizar a chegada de novos players ao mercado e fomentar o desenvolvimento de novos produtos e serviços, reforçando as questões de segurança no acesso a estes novos serviços e produtos, afirmou Madalena Tomé, presidente executiva da SIBS, mas a sua transposição implica alguns desafios.

A responsável pela entidade que gere a rede Multibanco, que falava na audição parlamentar num grupo de trabalho para analisar a proposta do Governo relativa à transposição da nova diretiva dos pagamentos, esta terça-feira, começou por afirmar que encara a PSD2 como “muito positiva e uma tremenda oportunidade".

Madalena Tomé apontou a seguir os desafios que decorrem da aplicação destas novas regras e alertou para a importância de que haja um alinhamento na sua aplicação entre os países europeus. "Em primeiro lugar, a regulação está em plena aceleração e entendemos que é necessário algum período de estabilidade para que seja implementada para poder medir efeitos de resultado" e também para avaliar se são necessários ajustes, frisou a presidente executiva. Por outro lado, "num contexto em que a regulação é toda ela europeia, o nivelamento da regulação é muito importante para garantir que não são introduzidas distorções", explicou.

Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

%d bloggers like this: