Origem de refugiados será confirmada por reconhecimento de voz

Os refugiados na Europa são uma realidade preocupante e sem fim à vista. Fugir à guerra é o objectivo de milhares de pessoas que deixam tudo o têm à procura de paz… Sem documentação, um dos problemas que as autoridades enfrentam é a confirmação da origem dos refugiados que pedem asilo.

Para colmatar este problema, a Alemanha, dentro de algumas semanas, irá começar a testar um software de reconhecimento de voz com o objectivo de determinar a sua origem.

O número de refugiados e de pedidos de asilo, apesar de ser ainda enorme, tem vindo a diminuir. Em 2015, a Alemanha recebeu 890 mil pedidos de asilo e em 2016 esse número foi de 280 mil, no entanto, o país tem 480 mil pedidos pendentes e vê a tecnologia como uma ajuda essencial neste processo.

As autoridades alemãs ponderam começar a utilizar um software baseado num outro já utilizado por bancos e seguradoras, para identificação da origem dos refugiados através da sua forma de falar, nos casos em que não haja documentação que o comprove ou que seja difícil identificar pelos meios utilizados atualmente.

O software irá ser capaz de analisar e identificar dialetos com base em amostras de gravações recolhidas de outros refugiados existentes numa base de dados.

Para já, a utilização deste método será apenas um teste, mas caso se revele fiável, deverá começar a ser utilizado em 2018 pelo Serviço Federal de Migração e Refugiados.

As questões que este método levanta

Se por um lado se confia cada vez mais na tecnologia para tudo, existem áreas onde ela poderá não ser capaz de actuar de forma eficaz. Uma professora de linguística, Monika Schmid, da Universidade britânica de Essex questiona a eficácia deste tipo de análise, uma vez que existem vários fatores que influenciam a forma como as pessoas falam.

Ao saírem do seu país de origem, os refugiados vão querer adaptar-se o mais rapidamente possível ao país que querem que os acolha e a forma como falam irá obviamente alterar-se e, por isso, este método poderá falhar.

Mesmo não sendo um método infalível, este poderá agilizar alguns dos processos de asilo ou proteção contra a deportação que chegam às autoridades do país… Comprovando-se esta agilização, poderá até chegar a outros países que enfrentam o mesmo problema.

Via Engadget

Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: