O atraso de um segundo no download pode ter impacto significativo no stress dos utilizadores

A Ericsson e a Vodafone Alemanha usaram a neurociência para compreender a forma como a performance da rede afeta as emoções e os níveis de stress dos utilizadores.

Através da neurociência, a Ericsson e a Vodafone Alemanha concluíram um projeto de investigação para compreender o que pensam realmente os subscritores de serviços de banda larga móvel sobre o desempenho de rede.

O equipamento utilizado monitorizou a atividade cerebral de 150 clientes que se voluntariaram para fazerem parte do projeto. Os resultados revelaram que mesmo os mais pequenos atrasos e distúrbios na utilização aumentam o nível de tensão e de stress e têm um impacto negativo na lealdade dos consumidores e na imagem da marca do operador.

Como parte deste estudo, foi pedido aos utilizadores que completassem 13 tarefas específicas em dez minutos usando um “smartphone ao mesmo tempo que se simulava uma degradação na qualidade do serviço”.

Guido Weissbrich, diretor de Network Performance da Vodafone Alemanha, explica que este estudo “prova quão rapidamente os utilizadores de smartphones ficam insatisfeitos quando a rede de banda larga não apresenta o melhor desempenho”.

“Um mero atraso de um segundo no download ou upload de conteúdo tem um significativo impacto negativo na experiência do utilizador, pelo que os serviços de streaming devem fazer o seu melhor para eliminarem os exagerados períodos de buffering ou de congelamento de conteúdo”, conclui Weissbrich.

Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: