Novo Dieselgate: 774 mil carros a diesel da Mercedes serão recolhidos na Europa

Foi no final do mês passado que começaram a surgir as primeiras notícias de uma alegada manipulação aos motores a diesel de alguns carros da Mercedes, estimando-se que seriam perto de 600 mil veículos, das Classe C e Classe G, equipados com software preparado para apresentar valores reduzidos de consumo e emissões durante os testes de homologação.

Agora, depois de investigado o caso e de uma reunião entre o CEO da Daimler e o ministro alemão dos transportes, sabe-se que serão 774 mil os veículos que podem ser chamados às oficinas para regularizar o funcionamento dos motores.

Dieselgate… mais uma vez as emissões e suspeita de manipulação

A Autoridade Reguladora dos Transportes da Alemanha levaram a cabo uma investigação que culminou na deteção de cinco sistemas de manipulação de consumo e emissões de gases poluentes nos motores a diesel da Mercedes, mais concretamente nos motores dos modelos Classe C (220d), GLC (220d) e Vito (109/111 CDI), cuja característica comum entre eles é o motor diesel Euro 6 da Daimler.

Quando as primeiras suspeitas começaram a surgir, os analistas apontavam para cerca de 600 mil veículos afetados, mas este número subiu para 1 milhão, com os dados do relatório emitido pelo regulador.

Depois de uma reunião entre Dieter Zetsche, CEO da Daimler, e Andreas Scheuer, ministro alemão dos Transportes, chegou-se à conclusão que seriam 774 mil veículos que poderão ser chamados às oficinas para regularizar a situação.

O Problema

Segundo o regulador, os motores com o software manipulado desativam os mecanismos de controlo anti-poluição depois de algum tempo previamente definido, mais ou menos entre os 20 e os 30 minutos (uma prática que poderá estar a aproveitar uma área cinzenta da legislação). Este é o período seguro para que não seja detetado nos testes de homologação, levantando suspeitas quanto à intenção clara por parte da Daimler em manipular as emissões.

Our statement from today’s meeting between #Daimler and the Federal Ministry of Transport: Daimler confirms the recall. Open legal questions will be clarified in the objection proceedings. #Diesel pic.twitter.com/e3JJa1fkcD

— Daimler AG (@Daimler) June 11, 2018

Apesar do recall estar confirmado pela fabricante, o certo é que este não assumiu intenção deliberada na manipulação dos valores das emissões, ao contrário do que a Volkswagen fez, assumindo a culpa.

Segundo a Daimler, a lei permite que um carro moderno a diesel possa desativar os sistemas de controlo antipoluição, por um período de tempo. E é nesta lei que a empresa apresenta a sua defesa. No entanto, tal só pode acontecer momentaneamente e por razões de natureza mecânica.

Não assumindo diretamente um esquema de fraude, a Daimler irá proceder ao recall de forma a evitar uma multa pesada que poderá ser exigida pelo governo alemão.

Até ao momento ainda não se sabem quantas unidades serão chamadas à Mercedes para alteração do software.

Maria Inês Coelho

Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.
Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

%d bloggers like this: