Montra TEK: 6 monitores polivalentes para jogar, ver filmes e… trabalhar

Um monitor para jogos pode ser um bom investimento também para os seus filmes e séries, e até para trabalhar. Aqui estão seis modelos a ter em conta para o reforço do seu setup multimédia.

Os monitores produzidos a pensar especialmente nos videojogos que instalamos e "corremos" no PC não são equipamentos baratos atualmente. E são igualmente periféricos volumosos e pesados, ainda que recheados de funcionalidades que vão bastante além do que é essencial aos videojogos. Existem, assim, várias justificações para os preços praticados.

Em primeiro lugar, este segmento “especial” entre os monitores para PC apresentam-se muito bem equipados quanto à dimensão e velocidade do ecrã. Enquanto o standard em termos de resolução é o Full HD, no que diz respeito ao tamanho do ecrã podemos afirmar que as 24 polegadas são o patamar mínimo aceitável. Ainda que existam muitos modelos de várias marcas com 27 ou mais polegadas, respondendo às diferentes exigências dos jogadores e dos apreciadores de conteúdos multimédia.

Por falar em multimédia, por outro lado, na senda por um monitor que se destine essencialmente à reprodução de filmes e séries, optar pela resolução 4K pode ser uma decisão mais acertada. O mesmo acontece junto de alguns profissionais de edição de fotografia e vídeo, já que pode existir a necessidade de trabalhar com conteúdos neste patamar de alta definição.

No que diz respeito à velocidade, podemos mencionar de uma forma mais concreta a taxa de atualização do ecrã. Esta é uma característica importante para os jogadores, acima de tudo, pois está relacionada com a capacidade que o painel tem de atualizar as imagens que são mostradas no ecrã a cada momento. E este é também um dos pontos em que os monitores apresentam mais diferenças face a um televisor convencional, de certo modo, pois em ecrãs com 24 polegadas (ou mais) e resolução Full HD já encontramos taxas de atualização tão elevadas quanto os 144 Hz, face a uma média que nos televisores poderá andar entre os 60 e os 100 Hz. Para trabalhar e jogar, quanto mais rápido, melhor. Para ver filmes e outros tipos de usos mais banais, contudo, esta questão é menos crucial.

Depois, em traços gerais, que outras características importam num monitor para jogos que também consiga satisfazer as nossas necessidades profissionais e de entretenimento doméstico? Um bom lote de ligações. E aqui incluímos um conjunto razoável de portas HDMI (1.4), visto que este é o tipo de ligação mais utilizado hoje em dia para a instalação da maior parte de dispositivos, desde as consolas de jogos às placas gráficas que fazem parte da configuração de qualquer computador. Mas convém não esquecer também o VGA e o DisplayPort (1.2).

Também neste campo, poder contar com uma ou mais portas USB 3.0 para recarga de terminais móveis é um “trunfo” que pode ser bastante apreciado pelos utilizadores mais exigentes, ao passo que o som pode ser outra componente importante, tanto ao nível de altifalantes integrados como no que toca à eventual presença de uma ligação áudio de 3,5 mm para utilização de um headset com este tipo de interface.

Por fim, outros pontos interessantes e que podem ajudar a compor a lista de especificações de um bom monitor neste segmento: os tempos de resposta o mais baixo possível, as interfaces de menus nos próprios monitores que podem incluir vários modos de jogo e imagem distintos (em função das necessidades de cada conteúdo reproduzido no ecrã), os ângulos de visão até 178 graus e também os não menos úteis suportes universais VESA que permitem a instalação do monitor na parede.

Na galeria acima estão seis modelos gaming que não devem ser ignorados por quem procura de momento um monitor para jogos capaz de satisfazer todas ou a grande parte destas necessidades e características de utilização.

Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

%d bloggers like this: