Malware infeta mais de 500 mil telemóveis Android através de quatro aplicações

As apps visadas são leitores de códigos QR e bússolas digitais. O malware em questão foi desenhado para fazer surgir publicidade nos smartphones de forma inadvertida e cronometrada.

cmp3.10.3.3Lq4 0xa362b87a Tek

A Google está melhor a detetar aplicações maliciosas na Play Store, mas isso não significa que já nenhuma lhe passe por entre os dedos. De acordo com a SophosLabs, os sistemas mais rígidos estão até a fazer com que os autores destes ataques desenvolvam software cada vez mais complexo para circundar as barreiras de segurança do sistema operativo. E foi exatamente isso que aconteceu com várias apps recentemente identificadas como contendo um malware que faz surgir publicidade no seu smartphone de forma inadvertida e cronometrada.

O código malicioso estava disfarçado nas linhas das apps e só era ativado seis horas depois de instalado.

tek apps

As aplicações que carregavam o malware eram leitores de códigos QR e uma bússola digital, mas a equipa técnica da Google já as retirou das lojas de aplicações. O malware em causa é conhecido pelo nome Andr/HiddnAd-AJ.

A Sophos, que é uma empresa de cibersegurança, sublinha a importância de verificar a fonte das aplicações que descarrega da Play Store, mesmo que estas pareçam legítimas à primeira vista. As aplicações aqui visadas foram descarregadas mais de 500 mil vezes antes de terem sido identificadas como perigosas.

Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: