Google: Próximas versões do Android deverão trazer suporte para dispositivos auditivos

Não é novidade que a saúde é um grande foco comercial das marcas tecnológicas. Bastou vermos a velocidade com que foi implementada a tecnologia para leitura e monitorização do ritmo cardíaco.

À imagem do que já faz a Apple no iOS, a Google planeia já dar suporte a dispositivos auditivos já nas próximas versões do Android.

Dispositivos auditivos são uma necessidade crescente

Os dispositivos auditivos estão a ser integrados nas funcionalidades dos sistemas operativos porque partilham já muitas das tecnologias comuns, usadas por exemplo nos auscultadores Bluetooth.

Foi agora verificado que a Google está já a testar suporte a dispositivos auditivos lado a lado com o codec G.722. Esse suporte deverá chegar até ao final do ano.

Com este suporte os utilizadores com smartphones Android poderão transmitir áudio usando o smartphone e a tecnologia bluetooth para que melhore a captação de áudio nos dispositivos auditivos.

GN Hearing parceira da Google

Não deverá estar já implementada esta novidade no Android Pie, mas a Google, ao anunciar uma parceria com a GN Hearing abre portas a essa ajuda e apoio nas futuras versões do Android.

A Google também publicou o ASHA (Audio Streaming for Hearing Aids) que dá a conhecer as especificações de aparelhos auditivos orientados a ligações de baixa energia Bluetooth. Esta tecnologia garante que os utilizadores tenham uma experiência de baixa latência e alta qualidade acompanhada por um impacto mínimo na duração da bateria.

O plano da Google para o futuro é atualizar continuamente o ASHA e implementá-lo numa versão futura do Android.

Atualmente não está disponível, mas provavelmente não estará muito longe, dado o trabalho que a empresa já coloco em campo. Uma parceria com a GN Hearing é simplesmente “garantir que as necessidades de todos os utilizadores são atendidas”.

Problemas auditivos são uma preocupação constante

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 466 milhões de pessoas têm perda auditiva incapacitante. Espera-se que esse número aumente para 900 milhões até 2050.

Para muitos desses 466 milhões, os dispositivos auditivos são uma parte essencial da vida. Ser capaz de emparelhar um com o seu telefone para fazer chamadas telefônicas, ouvir o mundo ao seu redor sem ter que fazer nada mais… certamente será um recurso útil para muitos.

A Apple foi pioneira neste campo e hoje os dispositivos iOS já suportam os aparelhos auditivos “Made for iPhone” de forma nativa. Além disso, há já trabalho da Apple em usar os AirPods para ajudar as pessoas com problemas de audição. Caminho que todas as marcas, mais tarde ou mais cedo, também irão fazer.

É possível que, talvez com o lançamento do Google Pixel 3, possamos ver o suporte finalizado e apresentado, embora não haja garantias.

Leia também:

AirPods podem revolucionar o significado de deficiência auditiva

Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.
Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

%d bloggers like this: