Chip minúsculo usa Inteligência Artificial para controlar diabetes

A Inteligência Artificial está cada vez mais nas nossas vidas e uma área onde queremos mais esta tecnologia é na saúde.

No campo da saúde os cenários de aplicação são enormes. Como exemplo temos agora uma nova tecnologia, desenvolvida pela empresa Admetsys, que usa uma solução de inteligência artificial (IA) para monitorizar pacientes com diabetes em estado crítico.

Controlar diabetes com inteligência artificial

Para pacientes com diabetes em estado crítico, é crucial garantir que os níveis de açúcar no sangue estejam corretos. Se eles caírem, é necessário administrar glicose, mas se eles aumentarem demais, a insulina será necessária.

Atualmente, esta verificação é feita nos hospitais (ou centros de saúde) com equipamentos que ainda não dão com total certeza de rapidez o valor do desequilíbrio.

A modernidade exige que esta monitorização seja cada vez mais eficaz e discreta. Para esta premissa nasceu uma start-up que criou um “pâncreas artificial” que permite automatizar o processo, e é um chip muito pequeno.

Controlar a diabetes em tempo real

A empresa Admetsys, sediada em Boston, Massachusetts, criou uma solução que verifica constantemente os níveis de açúcar no sangue em tempo real. É o algoritmo de inteligência artificial (IA) que aciona o seu software para administrar glicose ou insulina.

O sistema de administração de insulina/glicose está ligado a um ecrã que mostra as métricas do paciente.

A solução da empresa não exige intervenção humana. Nos hospitais, quando os doentes são internados num estado já crítico, seria mais rápido e preciso usar esta nova tecnologia.

Não estará em causa os empregos que podem ser perdidos nos hospitais. Isto porque a tecnologia iria sim ajudar os profissionais médicos a se concentrarem em tarefas mais difíceis.

Este dispositivo foi sugerido… pelas enfermeiras. A carga de trabalho das enfermeiras é astronómica. Elas precisam fazer outras coisas que sejam mais apropriadas para elas do que correr e fazer um controlo do sangue… o seu tempo é caro.

Referiu Timothy Valk, co-fundador da Admetsys.

Mais eficiência gera poupança

Além da questão do conforto para o paciente e da maior disponibilidade dos profissionais médicos, há claramente uma questão económica por trás. Os responsáveis referem que este sistema irá conseguir poupar cerca de 8 mil dólares por paciente nos internamentos.

A Admetsys fez atualmente três testes clínicos bem-sucedidos para a Food and Drug Administration dos EUA, que regula as tecnologias médicas. Era necessário manter os níveis de açúcar no sangue dentro de um intervalo definido por um período de tempo.

A empresa irá também realizar um teste clínico em breve na Dinamarca, que ajudará a ser regulamentado na Europa. E espera que o FDA lhe dê aprovação dentro do ano.

Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.
Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

%d bloggers like this: