Braço ao estilo Guerra das Estrelas entra em comercialização até final do ano

O braço prostético LUKE é uma invenção do criador da Segway e está finalmente pronto para ser colocado à venda, após financiamento da DARPA e mais de 10 mil horas de testes.

O braço prostético LUKE, inventado por Dean Kamen – o criador da Segway e fundador da DEKA Research –, está finalmente pronto para entrar nos “mercados comerciais”, segundo avançam responsáveis da Mobius Bionics, a empresa responsável pelo lançamento da prótese, previsto para o final deste ano.

Este anúncio surge somente agora, mas já em 2014 a Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador norte-americano, tinha aprovado a venda e a publicidade daquela que é a primeira prótese robótica que comunica diretamente com o cérebro.

Com financiamento proveniente da DARPA para chegar a fases avançadas de desenvolvimento, este braço robótico, por assim dizer, recebeu esta nomenclatura com inspiração na prótese de aspeto semelhante que figura nos filmes Guerra das Estrelas e no âmbito da personagem Luke Skywalker.

O braço LUKE – antes denominado de DEKA Arm System – recorre a elétrodos que estabelecem ligação com os músculos do utilizador e é assim controlado, com base em sinais e estimulações elétricas automáticas, reproduzindo de forma fiel o “comportamento” do braço humano. Os controlos da prótese incluem ainda sensores sem fios que são colocados no sapato do utilizador.

Mas a tecnologia do LUKE não se fica por aqui, fazendo da prótese a mais avançada do mundo neste campo: existem fontes de energia autónomas nas partes correspondentes ao ombro, ao pulso e ao cotovelo, ao mesmo tempo que estão colocados na mão quatro motores independentes, garantindo que a capacidade para agarrar e manusear objetos é praticamente equivalente ao que o que a mão humana consegue fazer.  

O braço LUKE é o resultado de anos de investigação e testes junto de uma centena de pessoas em recuperação perante condições médicas de amputação e ao longo de mais de 10 mil horas de utilização. “Esta prótese foi pensada para revolucionar e melhorar a vida dos pacientes, que poderão assim usufruir de um sistema inovador e que garante elevados níveis de funcionalidade e independência”, explica Kamen, presidente da DEKA.

A novidade menos boa relativa ao braço prostético LUKE é, certamente, o preço. O site The Verge menciona que ainda não existem valores oficiais anunciados, mas que é muito provável que a prótese custe mais de 100 mil dólares. a Mobius Bionics está já a recolher informações das pessoas que já manifestaram interesse em adquirir o equipamento.

Share

Também pode gostar de...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: