Apple Watch volta a salvar uma vida e continua a ser um óptimo negócio para a Apple

O Apple Watch é um dispositivo que a Apple desenhou para ser um auxiliar médico pessoal. Isto é, dadas as tecnologias inclusas, o dispositivo tem como principal função verificar os sinais vitais dos seus utilizadores. Assim, é o argumento saúde que permite à Apple “convencer” os clientes a comprar cada vez mais o seu smartwatch. E parece ser mesmo esse o caminho.

O Apple Watch voltou a mostrar que pode salvar pessoas, tendo em conta a sua tecnologia de monitorização cardíaca e não só!

Desde 2014 presente na vida e na saúde das pessoas

São muitos os casos que mostram a serventia do Apple Watch dedicado à saúde e bem-estar. Aliás, como ainda está na memória, começou logo no primeiro dia, na apresentação do mesmo. Foi apresentada uma empresa que desenvolveu um sistema que permitia às mães grávidas ouvir a frequência cardíaca do seu bebé em tempo real.

Mais tarde, a Apple lançava o equipamento e focava a sua atenção no bem-estar, no desporto e nas funcionalidades sociais.

Posteriormente e já com o Serie 3, o foco era a usabilidade, a monitorização dos sinais vitais e a utilidade para todas as pessoas. Principalmente chegar a pessoas onde as questões médicas e de saúde fossem de primeira importância.

Estava lançada a pedra a um dispositivo de sucesso e foram várias as pessoas que deram conhecimento de como o smartwatch da Apple as ajudou ou salvou mesmo a sua vida. Recorde-se, antes de tudo, o caso de James Green. Este homem foi alertado pelo dispositivo que algo não estava bem, de tal forma que foi salvo pelo seu Apple Watch de um problema cardíaco eminente.

Vimos também o caso em que Apple Watch salvou mãe e filho num acidente de carro. Igualmente, foi dado a conhecer mais um caso onde o dispositivo salvou vida de utilizador com úlcera perfurada.

Prevenção e deteção de várias doenças

A Apple quer vender e ganhar dinheiro com o Apple Watch, contudo, para justificar o valor, que se situa já num patamar alto (atualmente custa cerca de 470 euros), a empresa aposta num vasto leque de problemas de saúde que podem ser alertado e, quem sabe, resolvidos, pela tecnologia que os utilizadores trazem no pulso. Como, por exemplo, alertar para problemas relacionados com apneia do sono e hipertensão ou mesmo a diabetes.

Apple Watch Serie 4 traz ECG para ajudar o utilizador

Com a introdução do Serie 4, a empresa de Cupertino elevou a fasquia. Colocou um recurso fantástico, o Eletrocardiograma (ECG) como uma funcionalidade a juntar à monitorização cardíaca que era já um sucesso. Não tardou para essa funcionalidade trazer benefícios. Foi dado a conhecer que o recurso de ECG do Serie 4 poderá ter ajudado a salvar um utilizador.

Também nesta versão, a Apple introduziu uma funcionalidade fantástica: deteção de quedas.

Se o Apple Watch Series 4 detetar uma queda grave enquanto a pessoa estiver a utilizar o relógio, este alerta-o com um toque no pulso, toca um alarme e apresenta um aviso. Contudo, usando uma funcionalidade de aviso de emergência automático, o relógio pode ligar aos serviços de emergência para enviar um pedido de socorro e disponibilizar à equipa médica de socorro a localização do utilizador que poderá estar inanimado.

Foi isso que aconteceu há uns dias com um utilizador norueguês. Toralv Østvang, de 67 anos, foi encontrado “a sangrar e inconsciente” no chão do quarto de banho pelas autoridades de emergência.

Segundo informações, Østvang caiu no seu wc quando, durante a noite, se levantou. O homem desmaiou e caiu no chão, sofrendo três fraturas no rosto. Poderia ter sido pior se o Apple Watch não tivesse alertando automaticamente a emergência médica.

Apple Watch: mulher descobre condição cardíaca supraventricular de taquicardia

O caso mais recente foi o de Beth Stamps. Uma jovem enfermeira de saúde domiciliar, que notou que a sua frequência cardíaca subia enquanto estava em casa de um paciente. A mulher referiu que se sentia como se tivesse acabado uma maratona e não conseguia baixar o ritmo cardíaco mesmo estando a relaxar.

Enquanto estava parada, o seu Apple Watch indicou que a sua frequência cardíaca estava anormalmente alta em 177 bpm. Depois disso, os colegas de trabalho chamaram os serviços médicos de emergência e os médicos acabaram por fazer testes durante dois dias.

Ela acabou por ser diagnosticada com Taquicardia supraventricular.

Taquicardia supraventricular é um distúrbio do ritmo cardíaco caracterizado por uma pulsação rápida no nódulo auriculoventricular ou no átrio cardíaco. Estas arritmias são iniciadas ou mantidas no nó atrioventricular ou no átrio cardíaco, diferentemente da taquicardia ventricular, que geralmente são fatais. A frequência cardíaca normal é de 70 batimentos por minuto, enquanto que na presença da taquicardia supraventricular, a frequência vai para 140 a 240 batimentos por minuto e ainda há uma chance da causa ser devido à tensão ou excesso de cafeína, embora a causa mais aceita seja um defeito congénito no sistema de condução elétrica do coração afetado, seja humano ou animal.

Stamps referiu que já no passado havia sentido um batimento cardíaco acelerado, mas apenas durante curtos períodos de tempo, mas sempre acabavam por normalizar e rápido.

Este tipo de ocorrências levou-a a comprar o novo Apple Watch Serie 4. Basicamente foi a funcionalidade ECG que lhe despertou a atenção. No dia, após estar a sentir de novo este tipo de episódio, ligou no seu Apple Watch a opção ECG.

Rapidamente percebeu que algo se estava a passar. Isso ajudou-a a tomar uma rápida decisão de procurar atendimento médico. Atualmente, a jovem está medicada para ajudar a corrigir a frequência cardíaca anormal.

Em resumo…

De futuro este e outros dispositivos que trazemos no pulso poderão ser uma grande vantagem para nós, serem humanos. Igualmente, outras empresas desenvolvem vários dispositivos dedicados a várias doenças. Primeiro estranha-se, mas rapidamente entranha-se.

Via: Pplware

Fonte: abc11

Neste artigo: Apple Watch, emergência, Taquicardia

Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.
Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

%d bloggers like this: