Análise: Reolink Argus 2… a câmara de vigilância sem fios

As câmaras de segurança estão a ganhar grande expressividade principalmente devido ao seu preço, que se apresenta cada vez mais acessível. Qualquer pessoa hoje pode instalar uma câmara deste género em casa, mantê-la acessível a partir do smartphone e ficar de olho em tudo o que se passa enquanto está ausente.

Na análise de hoje apresentamos a Reolink Argus 2, um modelo completamente livre de fios, com bateria recarregável, com visão noturna e à prova de água com certificado IP65, podendo ser utilizada mesmo na rua… com recurso a um painel solar!

A Reolink Argus 2 apresenta um ângulo de visão de 130º, permite fazer zoom digital até 6 vezes e inclui um microfone e um altifalante, podendo haver, assim, comunicação entre o utilizador do smartphone e a pessoa junto à câmara.

Para deteção de movimento conta com um sensor de movimento que tem um alcance de até 9 metros e um ângulo de 120º. Tem capacidade de gravação a 1080p e suporta ainda cartão microSD até 64 GB.

Suporta apenas ligações Wi-Fi a 2.4 GHz, a bateria é de 5200 mAh e pode chegar a durar até 6 meses, dependendo da utilização que é feita. Com gravação contínua, esta autonomia poderá ser de cerca de 6/7 horas.

Especificações

Na caixa

  • Reolink Argus 2
  • Base com íman
  • Bateria recarregável
  • Suporte para exterior
  • Capa de proteção para exterior
  • Agulha para reset
  • Autocolante de sinalização de existência de câmara
  • Modelo para orifício de montagem
  • Cabo USB/microUSB
  • Kit de parafusos
  • Guia de instruções

Veredicto

A Reolink Argus 2 é uma câmara que desde logo surpreende pela sua versatilidade oferecida pela bateria. Facilmente, esta câmara pode passar de uma câmara de vigilância à entrada da casa ou nalgum ponto estratégico da casa, como pode ser utilizada como intercomunicador, graças ao microfone e altifalante, como fazer a monitorização das brincadeiras das crianças ou alguma pessoa que careça de atenção especial, o sono de um bebé, ou os animais que ficam sozinhos em casa a fazer os seus disparates.

Sim, tudo isto pode ser feito por uma única câmara que não fica limitada à localização das tomadas elétricas de uma casa e o seu encaixe magnético permite a sua fixação em diferentes pontos. Apesar da questão da bateria recarregável poder ser o aspeto menos positivo, pena necessidade de carregamento, o ideal será ter duas baterias para poder haver troca rápida ou até a utilização de um powerbank, ainda que a bateria possa durar várias semanas sem ser necessário carregar, dependendo do tipo de utilização.

No exterior, é onde o painel solar entra em ação, já que este fica ligado diretamente à câmara estando esta permanentemente alimentada e a carregar a bateria para os períodos sem sol.

Toda a configuração inicial da câmara é muito intuitiva, sendo necessária a ligação a um smartphone Android ou iOS para seguir com o processo. Basta seguir os passos de configuração indicados pela app e pela própria câmara, sendo necessária a ligação à mesma rede de Wi-Fi e fazer uma troca de códigos QR entre a câmara e o smartphone.

Feito este procedimento, deverá ser dado um nome à câmara e depois basta definir uma password, sendo depois deixadas algumas advertências para colocação da câmara. Após isso, está pronta a usar.

A aplicação é também ela muito simples de utilizar e muito completa ao nível de funcionalidades. É importante referir que a câmara pode estar partilhada com mais do que um dispositivo, e a própria aplicação suporta mais do que uma câmara.

Toda a informação pode ser guardada num cartão microSD ou no serviço de cloud da marca, com gravações guardadas durante 15 dias, de forma gratuita.

A Reolink dispõe de uma vasta gama de produtos associados à videovigilância direcionada para diferentes cenários. A Reolink Argus 2 está disponível por um preço que ronda os 155 € e o painel solar tem um custo de 35 euros, valores que se revelam interessantes dadas as potencialidades do produto.

Reolink Argus 2

Maria Inês Coelho

Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.
Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

%d bloggers like this: