Análise: Monitor curvo HKC C7000 27″

Os monitores de maior dimensão permitem aumentar o espaço de trabalho e organizar as janelas de forma mais prática para o utilizador, mesmo quando a resolução se mantém. A questão é que, se a área do ecrã é maior, também será maior a diferença da distância aos olhos do utilizador, entre o centro e as margens do ecrã… e é aí que entram os monitores curvos.

Depois de já termos analisado alguns monitores curvos, de marcas como Philips, Samsung e AOC, hoje trazemos uma alternativa mais em conta, mas que cumpre o objetivo. É o monitor curvo HKC C7000 de 27″.

A possibilidade de dobrar os painéis LCD, inerente à tecnologia, leva a que os fabricantes explorem essa característica no sentido de beneficiar o utilizador. A vantagem de ter todo o ecrã à mesma distância dos olhos traz um conforto adicional na utilização e torna os filmes e jogos mais imersivos.

A HKC é uma das maiores fabricantes de monitores na China. Criada em 1997, dedicou-se exclusivamente ao fabrico de monitores, ascendendo a 15% de quota de mercado. Atualmente também produz TVs LED de 13″ a 98″ e outros acessórios para PC.

O monitor em análise é o HKC C7000, com um ecrã curvo de 27″, com painel VA e uma curvatura 1800R, tal como a maioria dos monitores curvos. Tem resolução FullHD, de 1920 x 1080 píxeis com taxa de atualização de 60 Hz e um tempo de resposta de 6 ms, e consegue um ângulo de visão de 178º, enquadrado com a tecnologia de painel VA.

Especificações completas

  • Tamanho do ecrã: 27″
  • Proporção: 16:9
  • Raio da curvatura: 1800 mm (1800R)
  • Brilho: 250 cd/m²
  • Contraste: 3000:1 (20M:1 dinâmico)
  • Resolução: 1920 x 1080 píxeis
  • Tipo de painel: VA
  • Tempo de resposta: 6 ms
  • Taxa de atualização: 60 Hz
  • Ângulo de visão: 178°/178° (horizontal/vertical)
  • Cores suportadas: 16,7 milhões
  • Tipo de ligações: HDMI / VGA
  • Idiomas disponíveis: inglês e chinês
  • Dimensões do ecrã: 61,8 x 45,1 x 19,8 mm
  • Peso: 5,070 kg
  • Preço: cerca de 190€

Na caixa do monitor é incluído apenas o essencial: 2 partes que compõem o pé e respetivos parafusos, cabo de alimentação branco, cabo HDMI branco e manual de instruções rápidas em chinês.

Design

O HKC C7000 tem um design moderno e elegante e transparece a ideia de ser um produto “tecnologicamente evoluído”, não só por ter um ecrã curvo, mas também por ter uma moldura fina e um pé que, embora simples, tenha algum requinte. Não, este não é um monitor com design enquadrado com o estilo gaming, como bem se conhece da série AGON da AOC, mas que não deixa de ser interessante para jogar pelo facto de ser curvo.

O monitor tem assim uma curvatura de 1800R, que corresponde a um círculo de raio 1800mm, tem um revestimento em plástico e um pé metálico. A moldura é fina, com uma espessura de apenas 1 cm nas laterais e no topo, e de 2 cm na parte de baixo, onde tem inscrita a marca, os símbolos (muito discretos) correspondentes aos botões, e o LED azul que indica o funcionamento. A zona mais fina do ecrã tem uma espessura de 14mm.

Em termos de ajuste na base, permite apenas ajuste sobre o eixo vertical. Não tem ajuste em altura nem rotação sobre o eixo horizontal.

A parte traseira é também simples e discreta, com a inscrição da marca e uma tampa removível que dá acesso às ligações de alimentação, HDMI e VGA.

Definições do monitor (OSD)

É possível aceder às definições do monitor utilizando os típicos botões de navegação, na parte inferior direita do monitor: o botão M abre o menu OSD, o botão < serve apenas para a esquerda, o > para alternar entre os 5 modos de cor e para a direita, e o E tem a função de Enter, para assumir a escolha selecionada.

O monitor vem inicialmente com os menus em chinês, mas como as opções têm um ícone associado é simples alterar o idioma: basta escolher o ícone com “…” seguido do ícone com o balão de fala com “…”.

Quanto às opções disponíveis, é possível ajustar o brilho e o contraste (apenas no modo Standard), ajustar a temperatura da cor, o aspeto (16:9 ou 4:3) e ajustar a gama. Permite ainda ativar o contrate dinâmico (DCR), que ajusta a luminosidade consoante os conteúdos apresentados, e tem ainda a opção Overdrive, que permite acelerar o tempo de transição dos píxeis para reduzir o “rasto” nos movimentos, conhecido por ghosting.

Quanto aos modos pré-definidos tem o modo Movie, FPS (ajustado para FPS), RTS (ajustado para jogos RTS) e o modo Eye Saver, com uma luminosidade mais baixa e cor mais quente, para exigir menos da visão do utilizador. O modo Standard, como referido anteriormente, é o único que pode ser ajustado manualmente.

A utilização do ecrã curvo

Se um ecrã grande já consegue otimizar e torna mais interessante a utilização do computador, seja para trabalhar, ver filmes ou jogar, então um ecrã grande e curvo adiciona aquele “tempero mais exótico” e traz valor acrescido na forma como se desfruta dos conteúdos.

Para quem nunca experimentou um ecrã curvo, nos primeiros minutos de utilização poderá ser um pouco estranho, mas a habituação é muito rápida. A assistir a vídeos ou jogos há realmente um fator adicional, agradável, na forma mais imersiva como os conteúdos chegam ao utilizador. Já numa situação de trabalho… depende do trabalho que for!

Como já referido, o facto de ser curvo permite que a distância dos olhos ao ecrã seja praticamente a mesma em toda a horizontal do ecrã, algo positivo para a visão. Por outro lado, se estiver a ser feito um trabalho gráfico, CAD ou algo que implique a perceção exata de linhas retas, um ecrã curvo poderá não ser a melhor opção. Por ser curvo, e dependendo de onde esteja uma linha reta (se acima ou abaixo do nível dos olhos), a linha irá naturalmente parecer ligeiramente curva, o que pode não ser nada prático em determinado tipo de trabalho.

Quanto à prestação do ecrã em si, e sem exigir uma prestação ao nível dos ecrãs gaming com latências muito baixas, revelou-se muito competente e adequado para a maioria das tarefas, sem nada a apontar. A reprodução de cores é muito equilibrada e não exigiu qualquer afinação. A cor é equilibrada por todo o ecrã, com pouco “bleeding”, apenas um pouco acentuado em toda a volta do ecrã.

Os modos de utilização pré-definidos estão bem conseguidos e a possibilidade de alternar rapidamente entre eles, utilizando apenas o botão >, é um ponto positivo.

Veredicto

Se pretende um monitor de ecrã curvo de dimensão “avantajada”, o HKC C7000 é definitivamente uma opção a ter em conta. O design simples, bonito e enquadrado com a tendência, onde a qualidade da imagem não é descurada, tornam esta opção económica e adequada para a maioria das utilizações.

A qualidade dos materiais não é “premium”, mas está enquadrada com a gama e preço do monitor. Um olhar mais atento demonstra um acabamento pouco aprimorado na zona de ligação entre o painel e a moldura que, embora não seja notório quando visto de frente, não é propriamente agradável quando é identificado.

Em termos de consumo energético, a iluminação LED torna este monitor muito económico, tendo um consumo instantâneo de 0,4W em stand-by, 19,1W com o brilho a 50%, 22,8W com o brilho a 70% (intensidade confortável) e 30,0W com o brilho a 100%.

HKC C7000

O monitor curvo HKC C7000 de 27″ está disponível por cerca de 190 € com portes gratuitos e sem alfândega, utilizando o método de envio Priority Line, ou a partir do armazém europeu, pelo mesmo preço e com envio mais rápido, utilizando o código de desconto C7GW4.

HKC C7000 27″

Está também disponível o modelo HKC C4000 com ecrã de 23,6″, por cerca de 135 €.

HKC C4000 23,6″

O Pplware agradece à Gearbest a cedência do monitor HKC C7000 para análise.

HKC C7000 27''

HKC C7000 27'' 7.6 Dúvidas na classificação?

Design

8/10

Qualidade de construção

6/10

Qualidade de imagem

8/10

Funcionalidades

7/10

Consumo energético

9/10

Prós

  • Design moderno
  • Equilíbrio de cores
  • Painel VA

Contras

  • Sem ajuste em altura ou rotação do pé
  • Não tem altifalantes

Ler Artigo Original

Share

Também pode gostar de...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: